Saiba como potencializar a absorção de vitaminas dos alimentos

Saiba como potencializar a absorção de vitaminas dos alimentos
04/09/2018

Você sabia que nem tudo o que comemos é aproveitado por nosso organismo? Isso ocorre devido a diversos fatores que interferem na absorção dos nutrientes. A combinação entre esses nutrientes pode aumentar ou reduzir a absorção deles.

Cada nutriente ingerido será aproveitado em maior ou menor quantidade pelo organismo, dependendo de vários aspectos. A capacidade do organismo de aproveitar cada um deles é chamada biodisponibilidade, ou seja, os nutrientes que são proporcionalmente mais bem absorvidos têm maior biodisponibilidade.

O ferro da dieta, por exemplo, pode ter maior ou menor absorção, dependendo de outros nutrientes presentes na refeição. O ferro encontrado nos alimentos é mais bem absorvido na presença de vitamina C, carnes e vitamina A. Contudo, outras combinações alimentares podem reduzir a absorção desse mineral, como a ingestão concomitante de cálcio, orégano, vinho tinto e alguns cereais e grãos, como os feijões, ricos em ácido fítico, que ao combinar-se com o ferro forma substâncias chamadas fitatos, que são insolúveis e, portanto, pouco absorvidos.

Outro mineral da dieta que pode sofrer alteração é o cálcio, cuja absorção é maior quando há concentrações mais elevadas de vitamina D no sangue e menor quando ingerido juntamente com ferro, fitatos, alguns chás e nozes.

Portanto, é importante seguir uma dieta balanceada e nutritiva diariamente. Além disso, é fundamental ter os exames médicos em dia para saber se existe alguma carência nutricional. Em caso de dúvidas, procure um profissional da saúde.

 

Referências bibliográficas

  • Bortolini GA, Fisberg M. Orientação nutricional do paciente com deficiência de ferro. Rev Bras Hematol Hemoter. 2010 Jun;32(Supl. 2):105-13.
  • Pereira GAP, Genaro PS, Pinheiro MM, et al. Cálcio dietético – estratégias para otimizar o consumo. Rev Bras Reumatol. 2009;49(2):164-80. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbr/v49n2/08.pdf. Acesso em: 10 ago. 2018.
COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS