Os melhores exercícios para os pacientes com artrite reumatoide

Os melhores exercícios para os pacientes com artrite reumatoide
19/10/2018

A artrite reumatoide (AR) é uma doença autoimune inflamatória e crônica que afeta aproximadamente 1% da população adulta mundial. Ela se caracteriza pela inflamação do tecido sinovial de múltiplas articulações, o que leva a destruição tecidual, dor, deformidades e redução na qualidade de vida do paciente.

A causa da doença é complexa e em grande parte desconhecida, porém estudos demonstram a influência de fatores hormonais, imunológicos, genéticos e ambientais para seu desenvolvimento. Sabe-se também que a AR afeta três vezes mais mulheres do que homens.

Por ser crônica, a AR não tem cura, mas tratamento com medicações específicas, capazes de controlar o processo inflamatório crônico e prevenir deformidades, a fim de oferecer ao paciente melhor qualidade de vida. O tratamento dessa doença deve ser contínuo e requer o acompanhamento periódico de profissionais da saúde especializados. A terapia medicamentosa específica é atualmente considerada a principal abordagem na terapêutica da artrite reumatoide.

O cuidado da AR abrange também o tratamento não medicamentoso, que inclui fisioterapia, exercícios físicos, além de orientação nutricional. Em geral os pacientes são inicialmente encaminhados à fisioterapia e posteriormente devem seguir com os exercícios físicos orientados por profissional especializado. Dessa forma, objetiva-se a melhora da função muscular e articular, bem como da flexibilidade, o que se alcança com a realização de um programa de exercícios individualizados.

Há alguns tipos de exercício que, de maneira geral, visam à redução da incapacidade e da dor relacionada à AR. São eles:

Alongamentos – são exercícios suaves que promovem maior amplitude do movimento das articulações, bem como melhora da qualidade muscular. Eles devem servir de base para qualquer programa de reabilitação de pacientes com AR.

Condicionamento muscular – são exercícios resistidos (com cargas e resistências crescentes) indicados para melhorar a força e a massa muscular. Dessa forma objetiva-se manter o paciente com AR ativo e capaz de realizar suas atividades de vida diárias. Devem ser rigorosamente supervisionados por profissional qualificado.

Condicionamento aeróbico – inclui atividades que usam os músculos do corpo de modo rítmico e repetitivo, como caminhadas, corridas, natação, hidroginástica e ciclismo, com o objetivo de otimizar a capacidade cardiovascular e respiratória, além de trazer benefícios ao controle do peso, ao humor e à saúde geral. Os exercícios aeróbicos podem também auxiliar o paciente com AR a melhorar a sensação de dor crônica e fadiga matinal, entretanto não devem se tornar extenuantes e necessitam ser realizados apenas com indicação médica.

Pilates – a prática dessa modalidade de exercício proporciona aumento da força no centro do corpo, o que ajuda no equilíbrio, no controle da postura e na melhora dos movimentos diários e da coordenação. Além disso, o baixo impacto dos exercícios nas articulações auxilia a mobilidade e, consequentemente, a qualidade de vida do paciente.

Vale lembrar que os exercícios físicos devem ser feitos sob a supervisão de um profissional de educação física ou fisioterapia e que é importante consultar o médico antes de iniciar qualquer atividade.

 

Referências bibliográficas

Goeldner I, Skare TL, Reason ITM, Utiyama SRR. Artrite reumatoide: uma visão atual. J Bras Patol Med Lab. 2011 Oct;47(5):495-503.

Sociedade Brasileira de Reumatologia [homepage]. Exercícios e reumatismo. São Paulo, SP: Sociedade Brasileira de Reumatologia; 2017. Disponível em: https://www.reumatologia.org.br/pacientes/orientacoes-ao-paciente/exercicios-e-reumatismo/. Acesso em: 10 out. 2018.

COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS