Menopausa tardia e longevidade

Menopausa tardia e longevidade
28/05/2019

O climatério – período em que a produção dos hormônios estrogênio e progesterona diminui – tem início por volta dos 40 anos e pode se estender até os 65 anos de idade. Entretanto, em algumas mulheres essa fase pode ser precoce, quando se inicia por volta dos 30 anos, ou tardia, ao redor dos 50 anos de idade. 

Sabe-se que o climatério desencadeia uma série de mudanças físicas e psicológicas, mas a novidade é que o início ou o final tardio da idade fértil pode aumentar a expectativa de vida das mulheres. 

Pesquisadores da Universidade da Califórnia avaliaram cerca de 16 mil mulheres pelo período de 21 anos e concluíram que aquelas que começaram a menstruar com 12 anos de idade ou mais e entraram na menopausa (tanto de forma natural quanto cirurgicamente) com 50 anos ou mais mostraram mais chances de viver até os 90 anos de idade.

O estudo descobriu que as participantes que tiveram a menarca (primeira menstruação) mais tarde apresentaram menor risco de desenvolver doenças coronarianas. A menopausa tardia também foi positiva, uma vez que essas mulheres mostraram melhor estado de saúde. Além disso, tiveram menor probabilidade de ser fumantes ou apresentar histórico de diabetes.  

Fonte: 

Shadyab AH, Macera CA, Shaffer RA, Jain S, Gallo LC, Gass ML, et al. Ages at menarche and menopause and reproductive lifespan as predictors of exceptional longevity in women: the Women’s Health Initiative. Menopause. 2017 Jan;24(1):35-44.

COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS