Colágeno e cálcio: cuidando da saúde de seus ossos

Colágeno e cálcio: cuidando da saúde de seus ossos
28/05/2019

O cálcio é o mineral mais abundante no corpo humano, e a necessidade de adequação da ingestão de cálcio tem despertado a atenção de diversas pesquisas. Ele é um nutriente essencial e necessário à realização de diversas funções biológicas, como contração muscular, mitose (multiplicação celular), coagulação do sangue, transmissão do impulso nervoso ou sináptico e suporte estrutural do esqueleto, entre outras. Muitos estudos têm demonstrado que o consumo de cálcio previne doenças como osteoporose, hipertensão arterial, obesidade e câncer de cólon. 

Nos ossos, o cálcio é responsável pelo ajuste entre a formação óssea (transferência do mineral do sangue para o osso) e a reabsorção óssea (transferência do mineral do osso para o sangue). Assim, quanto menos cálcio no osso, menor é a massa óssea, enquanto o aumento ou a adequação do nível do mineral estão relacionados ao ganho de massa óssea.

A ingestão de cálcio, principalmente por meio de laticínios, influencia a retenção desse mineral no esqueleto durante o crescimento e afeta o pico de massa óssea alcançado no início da idade adulta. Além disso, desempenha papel fundamental na prevenção da perda óssea e de fraturas no decorrer da idade. 

A necessidade da ingestão de cálcio varia de acordo com a faixa etária, sendo maior nas fases de rápido crescimento (1.300 mg/dia). Nesses períodos, ocorre o crescimento dos ossos e aumento do depósito mineral, até que o pico de massa óssea seja alcançado, por volta dos 30 anos de idade. Na fase adulta, a necessidade diária de cálcio gira em torno de 1.000 mg. Na pós-menopausa, período em que a taxa de reabsorção óssea se eleva, a necessidade de cálcio passa a ser maior, entre 1.200 e 1.300 mg/dia. 

Outro nutriente importante para a saúde óssea é o colágeno. Ele compreende cerca de 95% das proteínas dos ossos e é parcialmente responsável pelas propriedades biomecânicas do osso, além de desempenhar outras funções, como manter as células dos tecidos unidas e fortalecidas, atuar na cicatrização e/ou regeneração da pele, auxiliar na hidratação do corpo, além de ter ligação com o processo de envelhecimento. 

O consumo de colágeno hidrolisado como ingrediente funcional pode ajudar no tratamento e na prevenção da osteoartrite e da osteoporose. Estudos clínicos evidenciam que o uso de doses de 10 gramas por dia tem mostrado eficiência na diminuição de dores articulares e na melhora da mobilização de pacientes com vários graus de osteoartrite e osteoporose. 

Fontes: 

França NAG, Martini LA. Cálcio. 2a ed. rev. São Paulo, SP: International Life Sciences Institute do Brasil; 2014. 21 p. (Funções plenamente reconhecidas de nutrientes; vol. 1). Disponível em: http://ilsi.org/brasil/wp-content/uploads/sites/9/2016/05/Fasci%CC%81culo-1-Seg-Edic%CC%A7a%CC%83o-Ca%CC%81lcio.pdf. Acesso em: 23 mai. 2019.

Guéguen L, Pointillart A. The bioavailability of dietary calcium. J Am Coll Nutr. 2000 Apr;19(2 Suppl):119S-36S.

Heaney RP. Calcium intake and disease prevention. Arq Bras Endocrinol Metab. 2006 Aug;50(4):685-93.

Miller GD, Jarvis JK, McBean. The importance of meeting calcium needs with foods. J Am Coll Nutr. 2001 Apr;20(2 Suppl):168S-85S.

Pereira GAP, Genaro PS, Pinheiro MM, Szejnfeld VL, Martini LA. Cálcio dietético – estratégias para otimizar o consumo. Rev Bras Reumatol. [Internet]. 2009 Apr;49(2):164-71. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbr/v49n2/08.pdf. Acesso em: 23 mai. 2019.

Zhu K, Prince RL. Calcium and bone. Clin Biochem. 2012 Aug;45(12):936-42.

Ziegler FLF, Sgarbieri VC. Caracterização químico-nutricional de um isolado proteico de soro de leite, um hidrolisado de colágeno bovino e misturas dos dois produtos. Rev Nutr. [Internet]. 2009 Feb;22(1):61-70. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-52732009000100006&lng=en. Acesso em: 23 mai. 2019.

COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS